Minicarregadeira Case 1840

Fórum sobre minicarregadeira (como Bobcat), miniescavadeira e máquinas compactas ou de pequeno porte em geral.
Responder
Rogerio
Novato
Novato
Mensagens: 2
Registrado em: 15 de Novembro de 2019 às 18:42
Localização: Divinipolis - MG
Contato:

Minicarregadeira Case 1840

Mensagem por Rogerio » 19 de Novembro de 2019 às 22:44

Olá, comprei uma case 1840, motor cummis recentemente e gostaria de dicas de manutenção e operação, principalmente de aceleração, pois o acelerador é uma alavanca manual e como as mãos ficam ocupadas nas alavancas de tração e da concha a aceleração fica meio difícil...
E tbem se ela aguenta desaterros, pois os meus clientes ( material de construção) tem me pedido...
Obr.

Avatar do usuário
Leandro
Fundador
Fundador
Mensagens: 316
Registrado em: 20 de Abril de 2010 às 15:41
Localização: São Paulo - SP
Contato:

Re: Minicarregadeira Case 1840

Mensagem por Leandro » 21 de Novembro de 2019 às 09:42

A manutenção básica é troca de óleos e filtros em tempos regulares com base no horímetro, especificações e recomendações do fabricante. Sempre troque os filtros juntamente das trocas de óleo e dê preferência para óleos de boa qualidade como Texaco Ursa e filtros como Donaldson, Fleetguard, FRAN ou MANN.

Troque filtros de óleo, combustível e ar regularmente... com prazos menores quando o equipamento for usado em condições severas.

A troca regular do filtro de combustível, vai te salvar dos descuidos na hora do abastecimento (tem operador que infelizmente não toma o devido cuidado para abastecer a máquina e deixa sujeira entrar no tanque). Lembre-se de diariamente antes de ligar o equipamento, realizar a drenagem do conteúdo do fundo do tanque de combustível para eliminar eventual água que venha e acumular lá. Filtro sujo pode danificar o sistema de injeção, que em motores diesel é extremamente delicado, além de ocasionar perca de potência do motor.

Use sempre os óleos nas especificações recomendadas pelo fabricante, mas geralmente os proprietários, no motor se usam o 15W40 e troca-se a cada 300~500 horas. Na maioria das minis, o pessoal também usa o mesmo óleo do motor no hidráulico (ao passo que nos outros tipos de máquinas, só o 68), mas a troca se dá na realidade brasileira, somente quando o óleo apresenta mudança na cor e viscosidade.

O filtro de ar, vai trocar com maior frequência se trabalhar em ambientes de muita poeira, mas já aviso, na terra seca, toda minicarregadeira levanta uma enorme poeira e seu nível baixo em relação ao solo, propicia a aspiração de muita poeira. Um filtro de ar sujo, impede a entrada livre de ar na câmara de explosão e força aspiração da parte de baixo, fazendo assim, o motor aspirar e queimar óleo de motor. Filtros danificados ou mal colocados, permitem a passagem da poeira, que vai danificar seriamente o motor ao entrar na câmera de explosão e turbo compressor (se houver).

Ainda no motor, verifique diariamente (o a cada 6 horas em terrenos muito irregulares) o nível do líquido de arrefecimento (radiador) e sua coloração. Havendo qualquer sinal de ferrugem, troque todo o líquido, usando sempre aditivo conforme especificação do fabricante (geralmente usa-se 50% de água para 50% de aditivo concentrado, ou 100% aditivo se ele já vier diluído, leia a embalagem).

Lembre-se de engraxar os pontos móveis (pinos e buchas) a cada 6 ou 12 horas de operação, de acordo com as condições de trabalho (ambientes com muito material particulado tipo 'poeira' tendem a requerer engraxamento a cada 6 horas no máximo, ou seja, 2 vezes por dia). Recomendo apenas a graxa Texaco Marfak.

Sobre a aceleração, não tenho certeza nas 1840 e 1845, mas acho que deveria haver também um acelerador no pé. As máquinas da série XT como a 75XT, 85XT e 95XT ou da série 400 como a 410, 420, 430 e 465, todas essas tem o acelerador na mão (fixo) e no pé (variável).

Eu operei por 15 anos uma Case 95XT e fazia assim: Para operações de corte e aterro ou corte e carregamento, deixava o acelerador de mão (fixo) em 30~50 % da aceleração o tempo todo (de acordo com a dureza do terreno ou instabilidade do solo, tipo 'borrachudo'). Aí, quando sentia que a rotação caía devido ao esforço maior, pisava no acelerador para compensar.

Verifique se não é padrão das 1840/1845 ter também um acelerador no pé...

Sobre a máquina "aguentar" desaterros... imagino que está se referindo ao processo de escavação e carregamento de caminhões, confere?

Se for isso, aguenta sim, mas para qualquer máquina, vai depender do operador que vai usar. As minicarregadeiras Case são de longe as melhores, mas deve-se atentar para suas limitações, afinal, estamos falando de minicarregadeira e não de pá-carregadeira ou escavadeira hidráulica.

Novamente relembro, sempre respeite as especificações e recomendações do fabricante... aqui neste texto, apenas compartilhei algumas experiências e dicas que assimilei ao longo dos anos, mas ninguém melhor que o fabricante para dizer quais produtos, como e quando usar.

Se esqueci de alguma coisa, por favor, fique à vontade para perguntar, ficamos à disposição.
Imagem Imagem TERRAPLENAGEM.NET - Site sobre Terraplenagem e Máquinas Pesadas

Rogerio
Novato
Novato
Mensagens: 2
Registrado em: 15 de Novembro de 2019 às 18:42
Localização: Divinipolis - MG
Contato:

Re: Minicarregadeira Case 1840

Mensagem por Rogerio » 28 de Novembro de 2019 às 11:40

Bom dia!
Qdo se para a máquina(case1840) no plano e ela vai se movimentando devagar sem que seja acionado as alavancas de tração pode ser feito alguma regulagem? Ou isso é normal?

Avatar do usuário
Leandro
Fundador
Fundador
Mensagens: 316
Registrado em: 20 de Abril de 2010 às 15:41
Localização: São Paulo - SP
Contato:

Re: Minicarregadeira Case 1840

Mensagem por Leandro » 28 de Novembro de 2019 às 12:09

Rogerio escreveu:
28 de Novembro de 2019 às 11:40
Bom dia!
Qdo se para a máquina(case1840) no plano e ela vai se movimentando devagar sem que seja acionado as alavancas de tração pode ser feito alguma regulagem? Ou isso é normal?
Não conheço a fundo a mecânica da Case 1840... mas no geral, as minicarregadeiras possuem um sistema de trava, em que há uma espécie de "pino" que trava as rodas no caso de baixa pressão da bomba hidrostática, como quando desliga o motor, por exemplo.

Se a máquina se move em terreno desnivelado, mesmo estando desligada, ou ainda, com acionamento dos dispositivos de segurança, que são geralmente o levantamento da barra existente sobre o banco do operador ou sem ninguém sobre o assento (sim, geralmente há um dispositivo embaixo do banco, que detecta se o operador está ou não sentado no banco para frear a máquina, caso ele "caia" dali), com certeza, há algum problema mecânico.

Agora se ela se move bem lentamente, quando está em marcha lenta, é normal, pois a máquina não "freia" as rodas quando está com motor ligado.

Mas lembre-se, no plano, ela não pode se mover sozinha... seja na marcha lenta ou com motor acelerado em qualquer rotação. Se ela se move sozinha, para frente ou para trás, sim, é possível e até necessário, realizar regulagem dos varões de acionamento das bombas hidrostáticas.
Imagem Imagem TERRAPLENAGEM.NET - Site sobre Terraplenagem e Máquinas Pesadas

Responder
  • Tópicos Semelhantes
    Respostas
    Exibições
    Última mensagem

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes